10 coisas que toda “Pessoa Zen” pratica

10 coisas que toda “Pessoa Zen” pratica

Não é à toa que as “Pessoas Zen” são conhecidas assim. Elas conseguem manter a tranquilidade mesmo em situações adversas que poderiam tirar alguém do sério. Claro que ninguém é de ferro, por isso mesmo que a melhor comparação para uma pessoa zen é a resiliência do bambu, que se enverga durante o vento forte e retorna à posição ideal.

Confira 10 coisas que as pessoas zen fazem para não se deixarem abalar e se manterem serenas na maior parte do tempo.

1 – As pessoas zen preferem não entrar em discussões sobressaltadas
Consideram um gasto de energia desnecessário discussões e conversas acaloradas que não têm como objetivo encontrar soluções ou realizar críticas construtivas. Por isso, são bem seletivas e preferem colocar sua atenção e energia naquilo que realmente importa.

2 – Respeitam a opinião do outro, mesmo não concordando com ela
Afinal, as pessoas são diferentes em suas formas de expressar aquilo que pensam ou sentem, mas são idênticas a nível de essência. A mesma vida que anima uma pessoa, anima toda a humanidade e todas as coisas vivas. Isso torna cada ser humano igual em essência e merecedor de respeito. A prática da pessoa Zen é o “Namastê”, onde o Deus que habita nela saúda o Deus que habita no outro. O seu lema é “Todos somos UM”.

3 – Quando ficam magoadas, trabalham o perdão dentro de si
Talvez o trabalho do perdão seja o mais desafiador, mas as pessoas zen sabem que não vale a pena guardar mágoas, ressentimentos e raiva em um baú ou gaveta dentro de si, pois seria uma forma de enganar a si mesmas e esse lixo interno somente iria fazer mal, como uma ferida que não cicatriza. Por mais que doa, preferem encarar a dor e liberar toda a energia ruim, promovendo a reconciliação do seu Eu interior com o Eu do outro, ressignificando a situação.

4 – As pessoas zen não se consideram nem melhores nem piores que ninguém
Compreendem as pessoas como seres únicos e capazes de externar sua identidade e a sua mensagem do seu próprio jeito. Por isso, não estão preocupadas em realizar comparações do seu trabalho com o do outro. Admiram cada indivíduo e a forma dele se expressar, inspirando-se nele para se melhorarem cada vez mais.

5 – Empenham-se em fazer a sua parte da melhor forma sem querer aparecer ou esperar reconhecimento
As pessoas zen são servidores, para tudo funcionar em harmonia. Dedicam seu trabalho a tudo e a todos, para que todos se beneficiem dessa ação. Sabem que todo esforço é recompensado por si só. E a alegria de fazer algo que gosta, especialmente no trabalho voluntário, é o próprio pagamento pelo esforço praticado. Tudo o mais vem por acréscimo.

6 – Praticam e valorizam a meditação diária, ou periódica
Elas valorizam o momento presente, sem “pré-ocupação” com o dia de amanhã; preferem não ficar remoendo o passado. Essas práticas tornam-se um estilo de vida, que proporciona muito mais saúde, paz e bem-estar. Esse entendimento se faz com a prática diária da meditação e traz resultados cumulativos.

7 – Compreendem que tudo tem seu tempo
Isso ajuda a diminuir a ansiedade e preocupação. Pois, através da experiência, compreenderam que forçar uma situação para acelerar seu resultado pode resultar em desarmonia, estresse e perda de vitalidade. Por isso, buscam evitar situações de pressão desnecessárias, valorizando a colaboração e a ajuda voluntária.

Entendem que a vida é muito mais do que aparenta ser e que somos sempre instrumentos de um propósito maior. Sabem que eventualmente assumirão posições de destaque e liderança e, em outras, de operários de uma grande e importante construção, mas, invariavelmente, sempre serão servidores.

Mesmo de forma inconsciente, sempre levarão alguma mensagem fundamental para que a harmonia e a paz prevaleçam onde estiverem, para que o fluxo de ideias e execuções destas ocorra sempre da melhor maneira, favorecendo a todos.

Observam as sincronicidades e as mensagens que elas trazem. Quanto ao tempo de cada coisa, sabem que ele pode ser maior ou menor, dependendo do propósito a que servem. Por isso, evitam forçar determinadas resoluções, mas não se eximem de agir para conquistar seus objetivos.

8 – Praticam a Gratidão
Apreciam o Sol, as nuvens, a chuva, o vento e as manhãs diárias, sempre agradecendo por mais um dia. Evitam reclamar do tempo que está fazendo lá fora, pois entendem que a opinião que temos do que é externo a nós reflete tudo aquilo que temos em nosso interior, como nossas crenças, costumes e julgamentos particulares. Compreendem que nada é por acaso; tudo tem uma razão de ser e devemos ser gratos sempre.

9 – São responsáveis por suas ações e não ficam apontando culpados
Pensam rapidamente na solução do problema e agem para restaurar a harmonia e o equilíbrio da situação. Prezam pela orientação mediante o erro visando corrigir e prevenir, e não pela acusação, que oprime e intimida.

10 – Dedicam-se a conhecerem a si mesmas para se melhorarem
As pessoas zen entendem a polaridade de suas emoções e escolhem conscientemente como agir, evitando reagir como impulso de uma forte emoção. Por isso, optam pela serenidade ao lidar com as situações.

 

Todos têm seus altos e baixos. Todos têm emoções dentro de si. A forma de lidar com as circunstâncias é que definirá a sua maturidade. As Pessoas Zen sabem que todos têm o bem e o mal dentro de si. Justamente por isso, valorizam o autoconhecimento para a evolução de si mesmas. Isso desenvolve a plena consciência do bem e do mal que podem causar.

Por estarem cientes das suas potencialidades, optam pelo bom uso de cada uma das energias internas que possuem quando estas se fazem necessárias, desde as mais brandas, até as mais intensas, mas sem se permitirem dominar pelas emoções extremas.

É por isso que as pessoas zen compreendem o real significado de “Equilíbrio”, “Yin Yang” e “Caminho do Meio”, pois aplicam tais conceitos no dia a dia. Mais do que praticar, elas amam ensinar a todos que se dispõem a aprender.

E você, já é ou quer se tornar uma “Pessoa Zen”?

Namastê!
Fernando Vidya

“De todos os conhecimentos possíveis, o mais sábio e útil é o conhecer a si mesmo”
(William Shakespeare)

Comentários

comentários

Fernando Vidya

Terapias Complementares para equilíbrio do corpo, da mente e do espírito.

Deixe uma resposta

Fechar Menu